16 de Outubro - Dia Mundial da Anestesia

Tipos de Anestesia

Tipos de Anestesia

Por Dr. Marcelo Neves Silva

Antes de falar sobre os tipos de Anestesia é importante definirmos o que é Anestesia. O que é estar anestesiado.
A Anestesia é um processo médico que possibilita a realização de procedimentos cirúrgicos e foi através dela que a partir de 16 de outubro de 1846 ocorreu o desenvolvimento da cirurgia.
Para uma cirurgia ser realizada é preciso que a Anestesia proporcione imobilidade, podendo ser total ou só no local da cirurgia, ausência de dor que chamamos de Analgesia e também não ocorram alterações importantes nos batimentos cardíacos ou na pressão arterial. Em casos de anestesia geral a perda da consciência também é necessária.
Anestesia pode ser dividida inicialmente em Geral ou Regional, existindo subdivisões. Há a anestesia local para pequenos procedimentos realizados pelo cirurgião ou a sedação com anestésico local para procedimentos um pouco maiores que o anterior em que o paciente é sedado, o qual é realizado pelo anestesiologista com anestesia local complementar.
A Anestesia Regional ocorre quando só uma parte do corpo é anestesiada, o paciente pode ficar totalmente consciente ou ser sedado. A Anestesia Regional pode envolver partes de um membro, como a mão e dedos ou todo um membro, como perna e braço ou uma região mais ampla como todo o tórax ou uma Anestesia que abranja toda a região do quadril e pernas.
Podemos obter a Anestesia Regional de diversas maneiras em se tratando de membros ou partes deles. Com o uso do anestésico local, conseguimos anestesiar um nervo ou um grupo de nervos, que é chamado de Plexo. Outra forma é quando queremos anestesiar uma região maior como todo o tórax ou ambas as pernas o que é denominado Anestesia no Neuroeixo. Nesta forma a anestesia é realizada na coluna vertebral colocando-se o anestésico na medula através da Raquianestesia ou Peridural.
A Anestesia Geral é um procedimento anestésico em que você tem a perda temporária da consciência, além da analgesia, imobilidade e o controle dos reflexos da frequência cardíaca e pressão arterial. Normalmente ela é obtida através da administração de vários medicamentos. Estes podem ser aplicados nos pacientes via inalação, que é um método muito utilizado em crianças, ou pela veia, a que chamamos de indução anestésica. Após o paciente adormecer, ele é intubado e a anestesia é mantida pela inalação ou por medicações na veia durante toda a cirurgia.
Para algumas cirurgias também podemos fazer uma combinação entre Anestesia geral e regional chamada de anestesia combinada. Em uma Anestesia também se aplica uma série de medicações auxiliares para evitar dor, náuseas e vômitos.
A escolha do tipo de anestesia vai depender da cirurgia e da técnica que o anestesista tenha familiaridade e seja a mais adequada para o paciente. É muito importante conhecer o seu anestesista antes da cirurgia para tirar todas as suas dúvidas e verificar se ele tem o título de especialista.

Related Posts